Hofstaetter Tramujas

Brasília: 02:35:32       Lisboa: 05:35:32

Notícias

Notícias

02-01-2019

Em Londres o fogo de artifício de Ano Novo foi contra o Brexit

O presidente da câmara da capital inglesa, Sadiq Khan, usou o tradicional fogo-de-artifício sobre o rio Tamisa para criticar o Brexit e assumir Londres como pró-União Europeia.

Na noite de Ano Novo Sadiq Khan, o mayor de Londres, quis “mostrar ao mundo, enquanto olham para nós, que continuaremos a ter mente aberta e a olhar para fora, pluralistas”.

No centro do seu discurso estava o Brexit, contra o qual se manifestou, mais ainda do que pelas palavras, pelo fogo-de-artifício, o maior da Europa nesta altura, que, perante 100 mil pessoas, acendeu o London Eye com a forma e as cores azul e amarelo da bandeira da União Europeia.

Conta o Guardian que enquanto prosseguia o fogo-de-artifício após a meia-noite a frase “Londres é aberta” era dita em inglês, francês, alemão, italiano, placo, romeno e espanhol.

A frase é, aliás, habitual em Khan, membro do Partido Trabalhista que se tem manifestado contra o Brexit e que, além de ter pedido um acordo especial para Londres, pediu um segundo referendo. A sua posição difere daquela que tem sido manifestada pelo líder do seu partido Jeremy Corbyn, por exemplo, que tem apelado aos britânicos que respeitem o resultado do referendo de 2016.

“Nós somos, na minha opinião, uma das grandes cidades do mundo. Uma das razões para isso é a contribuição dada pelos europeus”, afirmou Khan antes do fogo-de-artifício. “Acho que a diversidade é uma força e acho que esta noite é para celebrar essa diversidade. Espero que os membros do Parlamento vejam o fogo-de-artifício desta noite, oiçam a música e pensem sobre o tipo de país em que querem viver depois de março”.

Depois dos festejos de Ano Novo, num tuíte, Sadiq Khan voltou ao assunto, escrevendo: “O nosso milhão de cidadãos da União Europeia são londrinos, eles dão um contributo enorme e independentemente do resultado do Brexit serão sempre bem-vindos.”

Os apoiantes do Brexit dirigiram fortes críticas à opção de Sadiq Khan, eleito em 2016, para os festejos de Ano Novo. Roger Helmer, por exemplo, membro do Parlamento que outrora pertenceu ao UKIP, escreveu no Twitter: “Enquanto o Reino Unido está preso em negociações críticas com Bruxelas, Sadiq Khan escolhe mostrar no London Eye a bandeira do outro lado. Será que teria mostrado a bandeira argentina durante a guerra das Malvinas?”

Noutro tuíte, Helmer questionava ainda se Khan teria infringido a lei ao usar dinheiro público para manifestar uma posição política desta natureza.

Recorde-se que neste momento o governo britânico está a a tentar convencer os deputados a apoiarem o acordo para o Brexit. “Em 2019, o Reino Unido vai começar um novo capítulo, o acordo do Brexit que eu negocie reflete o voto do povo britânico (…) e nas próximas semanas, os deputados terão que tomar uma decisão importante. Se o Parlamento apoiar o acordo, o Reino Unido poderá passar a uma nova etapa”, disse Theresa May nos últimos dias de 2018.

Fonte: https://www.dn.pt/mundo/interior/londres-recebeu-o-novo-ano-com-fogo-de-artificio-contra-o-brexit-10386929.html

Vídeos publicados

Principais informações sobre o Visto Gold

Principais informações sobre o Visto D7

Principais informações sobre o Visto D2

ver todos os vídeos
Fale com a gente pelo WhatsApp