Brasília
Lisboa
Cotação Euro:
Portugal

Estudantes internacionais devem aumentar 40%

Publicado em 13-09-2019
Estudantes internacionais devem aumentar 40%

Além dos alunos que escolhem uma instituição portuguesa para tirar um curso, o reingresso de estudantes que tinham deixado de estudar e o aumento de inscritos em formações curtas vão contribuir para aumentar o número de matriculados no ensino superior. Entre o concurso nacional de acesso e as restantes vias de ingresso, as novas entradas devem totalizar as 77 mil.

É um dos ‘contingentes’ que têm feito aumentar a população estudantil no ensino superior e o próximo ano letivo continuará a ser de crescimento. De acordo com as estimativas das instituições de ensino superior, o número de estudantes internacionais (que vêm especificamente para o país para tirar um curso) aumentará cerca de 40%, devendo superar os sete mil novos alunos. A evolução confirma a “afirmação internacional do ensino superior em Portugal”, sublinha o Ministério da Ciência e Ensino Superior.

Além dos alunos estrangeiros, na sua maioria oriundos do Brasil, universidades e politécnicos contam receber ainda mais de 3700 reingressos (antigos estudantes que solicitam o regresso à instituição). E a estes somam-se os que se vão inscrever em cursos superiores técnicos especializados (Tesp).

Estas formações, com a duração de dois anos e exclusivas dos institutos politécnicos, não dão um grau de ensino superior, mas facilitam a entrada depois em licenciaturas na mesma área de formação. As escolas esperam vir a receber nos Tesp que oferecem 9625 novos alunos, ou seja, um aumento de 25% face a 2018. O Politécnico de Leiria, com mais de mil vagas, é, de longe, o instituto que mais tem apostado neste tipo de formação.

Tudo somado, o Ministério calcula que serão cerca de 77 mil o número de novos estudantes a entrar no ensino superior público no ano letivo que está à beira de começar.

 

Fonte: Expresso

Compartilhe
[voltar]